Apresentação, Missão, Visão e Valores

TRE-SC_CMAB_hall_de_entrada.

O Museu da Justiça Eleitoral Catarinense foi criado por meio da Portaria P n. 74/1999, durante a gestão do Des. Wilson Eder Graf.

Na ocasião, foi designado um Grupo de Trabalho formado por servidores do TRESC, a fim de proceder ao levantamento de documentos e objetos que seriam incorporados ao acervo, encarregando-se da sua seleção, organização, restauração e posterior divulgação.

Em 2.3.2000, o TRESC expediu a Resolução n. 7.147/2000, a qual, entre outras providências, designou o Museu como Centro de Memória Desembargador Adão Bernardes.

Dentre as finalidades do Centro de Memória – "especializado em bens culturais de valor histórico" –, destacam-se a classificação, a pesquisa, a preservação e a exposição de elementos expressivos para a Justiça Eleitoral, tornando-se um espaço cultural aberto ao público em geral.

Por meio desse valioso acervo, é possível acompanhar a evolução dos títulos eleitorais (o título mais antigo é de 1890, anterior à criação do TRESC), das urnas – desde a de madeira até a urna eletrônica –, das cédulas eleitorais, dos sistemas de apuração e de alistamento, além de móveis e objetos que representam diversas épocas da Justiça Eleitoral Catarinense.

Promover a valorização, a preservação e o reconhecimento da história da Justiça Eleitoral Catarinense, contribuindo para a compreensão e a conscientização política da sociedade sobre o processo eleitoral e a sua relevância para a consolidação do regime democrático no Brasil.

Ser reconhecido como Centro de Memória integrante do circuito cultural catarinense.

COMPROMISSO com a dimensão social do Centro de Memória

ÉTICA em todas as dimensões e ações institucionais

INOVAÇÃO e estímulo à criatividade e à busca de novas soluções que atendam às necessidades de mudança

EXCELÊNCIA na gestão do patrimônio e nos serviços prestados

RECONHECIMENTO pela preservação da história

RESPEITO à memória da Justiça Eleitoral

TRANSPARÊNCIA na garantia do acesso às informações