Presidente do TRE-SC comanda a última sessão jurisdicional no cargo

Desembargador Jaime Ramos foi homenageado por sua gestão à frente da Corte

Última sessão presidida pelo desembargador Jaime Ramos no TRE-SC

Ao encerrar a última sessão de julgamentos como presidente do Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina (TRE-SC) nesta quarta-feira (14), o desembargador Jaime Ramos agradeceu a todos pelos trabalhos desenvolvidos em sua gestão e recebeu as homenagens dos demais juízes da Corte, do procurador regional eleitoral e de servidores.

Após o julgamento dos processos previstos em pauta, o presidente do TRE-SC enalteceu a colaboração de seus colegas de bancada no pouco mais de um ano em que presidiu a Justiça Eleitoral catarinense. Ele assumiu o cargo em março de 2020. “Para mim foi uma grande honra, uma satisfação imensa, e o congraçamento de todos os colegas, entre eles e comigo, foi fundamental para que todos os trabalhos fluíssem da forma adequada”.

O desembargador ressaltou que a mudança das sessões para o modo de videoconferência foi providencial num momento triste e complicado de início de pandemia, que ainda perdura. “Mas soubemos tirar proveito, inclusive, dessa forma de trabalhar, que pode ser até uma maneira permanente”, ponderou ao reafirmar que nada substitui o calor humano que transparece da presença nas sessões.

Jaime Ramos também agradeceu o empenho de todos os envolvidos na realização das Eleições Municipais 2020 num momento tão complicado de saúde pública. “Não foi fácil para os juízes eleitorais, não foi fácil para os membros do Ministério Público, não foi fácil para os servidores deste Tribunal e dos cartórios eleitorais, não foi fácil para ninguém, mas nós vencemos”, declarou.  

Homenagens

O juiz Marcelo Pons Meirelles foi o primeiro a se despedir do presidente da Corte, sobre o qual destacou as qualidades de gestor. “Vossa excelência tomou medidas administrativas que vão ao encontro do futuro deste Tribunal, medidas modernas de uma gestão moderna e eficaz”.

Já o juiz Rodrigo Fernandes deu ênfase às qualidades pessoais do desembargador. “O senhor é evidentemente um estudioso, uma pessoa extremamente técnica e sério em seus julgamentos, mas eu queria destacar, sobretudo, a questão da sua gentileza, educação e cortesia para com todos: juízes, servidores e advogados”.

Os cumprimentos continuaram com o juiz Luís Francisco Delpizzo Miranda, que o parabenizou pela forma “tranquila, democrática e firme que conduziu as sessões”; com o juiz Zany Estael Leite Júnior ao dizer que “foi uma grande honra conviver com vossa excelência aqui no TRE”; e com o juiz Paulo Afonso Brum Vaz: “vossa excelência merece todos os encômios e elogios em relação à gestão e também à condução das eleições”.

Os juízes substitutos Ana Cristina da Rosa Grasso e Renato Boabaid também se pronunciaram sobre a gestão conduzida pelo desembargador Jaime Ramos.

Representando o Ministério Público, o procurador regional eleitoral André Stefani Bertuol comentou: “foi uma gestão e um processo eleitoral muito tranquilos que corresponderam à sua personalidade que, aliás, não apenas tem essa fleuma toda, como também é dotado de um excelente humor. De modo que a nossa convivência foi muito agradável”.

O desembargador Fernando Carioni, vice-presidente e corregedor regional eleitoral, foi o último magistrado a se despedir do colega de Casa. “Minha satisfação, meu orgulho e minha gratidão pela altivez que o presidente Jaime teve em renunciar ao mandato para que eu pudesse ficar um tempo maior na administração do TRE. Não ficarei um ano, mas com a benevolência de sua excelência, ficarei praticamente 11 meses na presidência do Tribunal. Eu sou muito grato e essa gratidão é eterna”, declarou.

O biênio do desembargador Jaime Ramos se encerra no dia 4 de junho deste ano.

Antes do término da sessão, houve ainda manifestações de servidores do Tribunal. “Sua segurança jurídica e técnica já era conhecida de todos, inclusive dos servidores. Mas essa segurança que o senhor teve no processo eleitoral, eu creio, só vem do autoconhecimento que o senhor tem e que passa para nós”, falou o diretor geral Daniel Schaeffer Sell.

“No início da pandemia, quando se instalou o gabinete de crise, o presidente não hesitou em nenhum momento priorizar a saúde dos servidores. Nós chegamos todos aqui com saúde graças a esse olhar da administração nos piores momentos da pandemia. As incertezas do passado nos colocavam numa angústia muito grande e o presidente sempre sereno, sempre firme, sempre seguro”, finalizou o secretário Judiciário do Tribunal, Maximiniano Simões Sobral.

Por Jean Peverari

Assessoria de Comunicação Social do TRE-SC

Últimas notícias postadas

Recentes