Juiz Rodrigo Fernandes participa da última sessão como integrante do TRE

Biênio do jurista termina no dia 4 de dezembro

Dr. Rodrigo

A sessão desta sexta-feira (3) do Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina (TRE-SC) foi marcada pela despedida do juiz Rodrigo Fernandes, membro do Pleno e diretor da Escola Judiciária Eleitoral (Ejesc). O biênio do jurista se encerra neste dia 4 de dezembro.

Após o julgamento dos processos da pauta, o presidente do TRE-SC, desembargador Fernando Carioni, abriu as homenagens ao colega afirmando que a Corte eleitoral deixa marcados na vida do profissional de advocacia exemplos dignificantes de trabalho e de coleguismo. “Vejo que o doutor Rodrigo Fernandes, com o trabalho dedicado e com a sua tenacidade do exercício pleno da advocacia, quem sabe um dia e, assim faço votos, venha congregar também a magistratura.  Os tribunais precisam de homens como vossa excelência”, afirmou.

As palavras do procurador regional eleitoral, André Stefani Bertuol, também ratificaram a postura e o trabalho do juiz. “A convivência nesse tempo me mostrou a compreensão de uma forma absolutamente isenta dos processos eleitorais e dos fatos, pelo doutor Rodrigo”, declarou.  

O desembargador Leopoldo Augusto Brüggemann, eleito durante a sessão para assumir a Presidência do TRE-SC no próximo ano, parabenizou Fernandes por conseguir se desfazer da parcialidade inerente à atividade da advocacia. “Para se despir dessa função precisa ser o ‘dobro de um juiz’. Só pessoas de grande inteligência podem fazer essa separação”, ressaltou.

Os demais juízes do Pleno, assim como representantes da Ordem dos Advogados do Brasil de Santa Catarina presentes na sessão, também teceram palavras de respeito e agradecimento ao juiz Rodrigo Fernandes.

Emoção marca despedida                                                               

O juiz Fernandes iniciou a fala dizendo que quando fez campanha para entrar no Tribunal, “humildemente disse que, se não conseguisse, não teria problema”, pois esse fato não mudaria sua vida. “E sim, o TRE-SC mudou a minha vida, tanto o lado pessoal quanto profissional”, complementou.

Em seguida, ele fez um balanço sobre o período em que permaneceu à frente da Escola Judiciária Eleitoral. “Em plena pandemia eu assumi a Ejesc e foi o grande presente que eu recebi aqui. Quero destacar alguns pontos altos de todo esse trabalho, como o evento de internacionalização da integridade eleitoral, a observação das eleições suplementares de Petrolândia, a ampliação do número de cursos oferecidos e, fechando com chave de ouro, a campanha Meu primeiro título #BoraVotar, que ampliou cerca de 33% o número de jovens eleitores de Santa Catarina, em pouco mais de 3 meses. O agradecimento é uma dívida que não prescreve”, disse citando nominalmente todos os servidores e colegas da Escola.

Por Manoela Pinheiro

Assessoria de Comunicação Social TRE-SC

Últimas notícias postadas

Recentes