Centro de Memória

TRE-SC_CMAB_hall_de_entrada.
Exposição de longa duração

Diante da importância da preservação da memória da Justiça Eleitoral catarinense e da inexistência de projetos voltados a este fim, em 1999, o Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina criou, na gestão do Des. Wilson Eder Graf, por meio da Portaria P n. 74, o Museu da Justiça Eleitoral Catarinense.

Logo após, iniciaram-se as atividades de seleção, organização e restauração de documentos e objetos que passariam a integrar seu acervo, contando com a participação de vários servidores da Sede e chefes de cartórios das Zonas Eleitorais espalhadas pelo estado de Santa Catarina.

Em 2000, por meio da Resolução n. 7.147, o Museu passou a se chamar Centro de Memória Desembargador Adão Bernardes, incorporando mais atividades voltadas não apenas à preservação, mas também à educação social. Em 15 de março daquele ano foi inaugurada, no espaço ao lado da sala de sessões, a exposição de longa duração.

Entre 2011 e 2012 a exposição foi transferida para o prédio dos cartórios eleitorais de São José, porém, pela sua importância, em 2014 a exposição voltou para o prédio da Sede do Tribunal, ao lado da sala de sessões, no centro de Florianópolis. Em 9 de março de 2020, por ocasião de seus 20 anos, a exposição foi reinaugurada. O foco da modernização da exposição de longa duração foi a ampliação do circuito expositivo com a inserção de novas peças, de um discurso visual e de elementos como imagens, luz e som.

O Centro de Memória é especializado em bens culturais de valor histórico e entre suas finalidades estão colecionar, classificar, preservar e expor elementos expressivos para a Justiça Eleitoral catarinense.

Por meio do acervo, é possível acompanhar a evolução dos títulos eleitorais, das urnas - desde a de madeira até a eletrônica -, das cédulas eleitorais, dos sistemas de apuração e de alistamento de eleitores, além da evolução dos móveis e objetos que representam diversas épocas da Justiça Eleitoral catarinense.

 

Contato e horário de funcionamento

  • E-mail: cmab@tre-sc.jus.br
  • De segunda a sexta-feira das 12h às 19h (visitas à exposição mediante agendamento prévio por e-mail)

 

*Conheça a divisão administrativa e o histórico da Justiça Eleitoral.

Missão

Promover a valorização, a preservação e o reconhecimento da história da Justiça Eleitoral Catarinense, contribuindo para a compreensão e a conscientização política da sociedade sobre o processo eleitoral e a sua relevância para a consolidação do regime democrático no Brasil.

 

Visão

Ser reconhecido como Centro de Memória integrante do circuito cultural catarinense.

 

Valores

COMPROMISSO com a dimensão social do Centro de Memória

ÉTICA em todas as dimensões e ações institucionais

INOVAÇÃO e estímulo à criatividade e à busca de novas soluções que atendam às necessidades de mudança

EXCELÊNCIA na gestão do patrimônio e nos serviços prestados

RECONHECIMENTO pela preservação da história

RESPEITO à memória da Justiça Eleitoral

TRANSPARÊNCIA na garantia do acesso às informações

Para reprodução e uso de imagens do acervo do CMAB deve ser encaminhado requerimento prévio através do e-mail cmab@tre-sc.jus.br. 

Independe de autorização a reprodução e uso de imagens do acervo do CMAB para uso exclusivamente privado.

As condições para concessão de autorização para reprodução e uso de imagens do acervo estão apresentadas na Política de Acervo, página 23.

 

No uso das atividades educativo-culturais do CMAB, bem como no uso de imagens do acervo, cópias e reproduções, inclusive após autorização, deve ser dado os seguintes créditos:

Centro de Memória Desembargador Adão Bernardes (CMAB) – TRE-SC.

 

Para uso de dados ou informações divulgadas nesta página internet do CMAB em produção intelectual deve ser citada a fonte nas referências:

Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina. Página do Centro de Memória Desembargador Adão Bernardes (CMAB). Disponível em <https://www.tre-sc.jus.br/o-tre/memoria/centro-de-memoria>. Acesso em: data.