TRE-SC lembra os 109 anos da Guerra do Contestado

Conflito marcado pela disputa de território durou quatro anos

Guerra do Contestado

Nesta sexta-feira, 22, uma das maiores disputas armadas do Brasil completa 109 anos de seu início: a Guerra do Contestado. Em um tempo no qual o voto restringia-se a homens maiores de 21 anos alfabetizados, a eclosão de conflitos violentos por direitos era frequente. Os combates duraram quatro anos (1912 - 1916) e foram motivados pela disputa de território. 

As questões sociais foram um ponto forte nessa disputa. Com a implementação da ferrovia, que ligava São Paulo ao Rio Grande do Sul, 15 quilômetros de terras, à direita e à esquerda, foram desapropriadas ao longo do trajeto. Mas havia um porém: nessa região viviam caboclos, além de populações indígenas dos povos Guarani e Kaigang, que foram obrigados a deixarem suas terras. Com isso, os povos que foram desapropriados buscaram reivindicar seus direitos, unindo-se a beatos e monges, o que acabou por trazer um caráter religioso ao conflito. A Guerra do Contestado faz parte do conjunto de levantes messiânicos  frequentes no Brasil da época. Em Santa Catarina, o líder chamava-se José Maria. 

A disputa teve, de um lado, fazendeiros e coronéis, com o apoio do governo, e de outro, as populações rurais desapropriadas, evidenciando fortes interesses econômicos, que mudariam a configuração limítrofe dos estados do Paraná e de Santa Catarina. A Guerra, que teve um saldo de 10 mil mortos, encerrou com o estabelecimento de um acordo, resolvendo as questões de fronteira.

Por Maria Heloísa Vieira/Jairo Grisa

Assessoria de Comunicação Social do TRE-SC

Últimas notícias postadas

Recentes